Surfari | Trip-o-Rama México: Los Cabos pt.5 Trip-o-Rama México: Los Cabos pt.5 | Surfari

Trip-o-Rama México: Los Cabos pt.5

Surfari
Vivemos, respiramos e amamos o que fazemos

Depois de dois dias de altas direitas no El Tule, já estávamos a outros dois dias sem surfar. Mesmo assim, dá pra se divertir em Los Cabos.

A junção do Mar de Cortez que fica entre Barra California e o continente, com o Oceano Pacífico faz do lugar um paraíso da vida marinha. Cabo San Lucas é reconhecida por ser um dos melhores lugares do mundo para se pescar o famoso Marlin. Na região do porto diversos barcos oferecem seu preço para a saída, com todo o equipamento disponível para pescadores iniciantes e profissionais. Pelo que me lembro, os preços variavam em torno de U$ 80,00 a U$ 120,00 por pessoa. Nosso tempo acabou sendo fisgado por outros atrativos e não conseguimos organizar nossa pesca. (Para pescar o Marlin, o barco deve sair do porto às 5 da manhã.) Mesmo assim, pelos barcos que voltavam com seus troféus, vimos que o lugar tem potencial.

%name %title

Meu pai e meis primos e o Marlin. Não me recordo quantos kilos o peixe pesava. Mas creio que deveria ser algo entre a soma dos meus meus dois primos e menos do que meu pai sozinho.

 

%name %title

Pai, avô e um dos peixes mais bonitos que já vi ao vivo. Chama-se Dourado e dizem que fica com com limão, sal, geleia de pimenta e alecrim.

 

Outros passeios de barco também nos proporcionaram contato com os animais marinhos, dessa vez, eles estavam vivos.

 

%name %title

Foca tomando um banho de sol ao lado da praia “Lovers beach”

 

%name %title

Depois do show de saltos, as raias deram uma desfilada ao lado do barco.

 

Essa diversidade subaquática rende ótimas opções gastronômicas. Os frutos do mar são especialidades da região, mas como todo lugar dominado por americanos, os hambúrgueres e outros tipos de fast food são onipresentes. A comida mexicana acaba ficando em segundo plano.

 

%name %title

Entrada de camarão com molho agridoce e outras coisas que não me lembro do nome. Mas o sabor era ótimo

 

À noite, Los Cabos fica agitada. A cidade portuária que tem a cor amarela de um deserto durante o dia fica colorida e iluminada quando cai o sol. A rua principal da cidade tem umas quatro opções de boates, umas três de karaokê, outros quatro lugares para jogar sinuca e por ai vai. Quando estava lá, descobri que Cabo de San Lucas é famosa por ser destino do tal do Spring Break americano, mas isso só acontece nos meses de Março/Abril. Se você não estiver no trabalho digite no buscador do Youtube “spring break cabo san lucas” e entenda do que eu estou falando.

 

%name %title

No meu caso, nem sinal de spring break. Mas no El Tule clicamos pessoas passeando com cachorros.

 

Bom, não sou a melhor pessoa para descrever como funciona a nightlife em Los Cabos, mas, o que pude ver é que o clima é hospitaleiro mesmo fora do Spring Break e as festas vão de Segunda a Segunda. Ah.. um lugar que me chamou a atenção e que recomendo visitar chama-se Squid Roe, são três andares caóticos difíceis de descrever sem o auxílio de fotos. Então aí vai.

 

%name %title

A boate é diferente, uma pista no meio e dois andares com mezaninos, circulando o ambiente

 

%name %title

Squid Roe. Parece uma gaiola

Imagino que na época do spring break, o ambiente possa estar parecido com este vídeo abaixo (para maiores de 18 anos):

 

Também ouvi falar que Cabo San Lucas é bom para fazer skimboard, um esporte no qual eu não me arrisco a tentar praticar. Entenda o porquê:

 

 

continua com o último capítulo…

 

Texto: Duda Linhares

Fotos: Duda Linhares e Ricardo Linhares

Instagram