Surfari | Trip-o-Rama México: Los Cabos – pt.2 Trip-o-Rama México: Los Cabos – pt.2 | Surfari

Trip-o-Rama México: Los Cabos – pt.2

Surfari
Vivemos, respiramos e amamos o que fazemos

Todos eles estavam lá e um mais gigantesco que o outro: Hyatt, JW Marriot, Sheraton, Best Western. Os americanos que são chegados em um All Inclusive, dominaram Los Cabos e fizeram de lá a sua colônia de férias. Eu reluto em entender as pessoas que quando saem de férias, ficam num hotel com comida e bebida liberada, deitam na beira da piscina, leem um bom livro tomando um mojito, mas nem sequer colocam o pé na areia. Cabo San Lucas é o paraíso para este estilo de veranista.

Em compensação, quem gosta de cravar o guarda-sol na areia e pegar uns jacarés, fica um pouco deslocado. A maioria das praias são “exclusivas” dos Resorts e não oferecem nenhuma estrutura (bar, vendedores de picolé, mate, milho, aluguel de cadeirinhas) para quem quer ficar lá jogado. A vida dos banhistas também fica um pouco prejudicada pela difícil tarefa que é entrar no mar, graças ao “cocão” que quebra na areia. As praia que são “públicas” por vezes são muito cheias e não são tão… tão… charmosas. Acho que as fotos mostram o que me refiro.

 

%name %title

A moda praia local dispensa o uso dos “trajes de banho” femininos.

 

%name %title

Galera local “just chillin” na pedra!

 

%name %title

Nada como um banho de latinha!

 

%name %title

Localismo dos bodyboarders. Ao fundo, eu e minha família também curtindo a praia.

 

Neste dia achamos, logo ao lado desta crowd, um ótimo espaço de areia que era pra ser exclusivo do Hotel e finalmente conseguimos desfrutar de um belo dia de praia. Mesmo sem ondas, quando estamos em família sempre encontramos uma diversão. Neste caso meu priminho topou ser arremessado.

 

j9pA8n on Make A Gif, Animated Gifs

 

Estava monitorando constantemente o swell que se aproximava da costa e a cada dia as condições pareciam melhorar. (Junho, Julho e Agosto é a época mais constante de ondas em Los Cabos). A península é totalmente exposta ao pacífico mas para minha surpresa o swell que faz as ondas funcionarem vem reto do Sul. Acontece que os fundos são melhores na parte de dentro da costa, proporcionando alguns point-breaks bem expostos a este swell. Além de todas essas variáveis naturais que devem acontecer para pegar boas ondas, em uma viagem de família é necessário driblar alguns programas turísticos pré-agendados. Claro que é impossível fugir de todos, mas neste caso a brecha para o núcleo surfista se divertir era no horário da manhã.

Despertador tocando cedo, café da manhã rapidinho e saída antes que os outros acordem.

Nossos companheiros nas fugas matinais são os golfistas da família, que também fazem de tudo praticar o seu esporte. (As semelhanças no lifestyle de golfistas e surfistas podem ser surpreendentes. Isso merece um post exclusivo)

 

%name %title

Tio e avô, no green em frente ao mar

 

%name %title

Vozão iniciando um buraco de par 3. A pouco tempo atrás este campo já foi um deserto. Amercans, americans….

 

Los Cabos é um paraíso para se jogar golf, então, deixávamos os golfistas no campo e seguíamos para explorar alguns picos que já havíamos pesquisado na internet (Wannasurf / Google Earth / Magicseaweed).

Um dos picos mais tradicionais da região se chama Monuments. É um point para esquerda que começa a quebrar a partir de uma pedra e vai embora, podendo proporcionar até tubos na maré seca. Mas para quem desconhece o lugar, não é tão fácil de chegar pois alguns hotéis bloqueiam a passagem para a praia.

 

%name %title

A onda de Monuments pode proporcionar alguns tubos. Fonte: Extreme Surf.

 

%name %title

O pico leva esse nome por ter uma vista linda para as rochas que formam o cartão postal mais famoso de Los Cabos. Fonte: Google.

 

Como não achamos a entrada para Monuments, perguntamos em um posto aonde havia surf. O povo mexicano é simpático e solícito, ainda mais quando eles descobrem que você é um brasileño hermano latino!

A indicação nos levou até a praia do El Tule. Um dos lugares mais estranhos que já peguei onda. No local onde algum dia deveria existir um rio, há uma ponte enorme que cruza um deserto de areia. Seguindo esse deserto até a praia você se depara com o pico, inóspito e bizarro, mas com altas ondas.

 

%name %title

El Tule, do mar para a ponte

 

%name %title

El Tule, da ponte até o mar

Hora do surf.

%name %title

Direitas, direitas e mais direitas

 

Continua…

Texto: Duda Linhares

Fotos: Duda Linhares e Ricardo Linhares

Instagram