Surfari | Teahupoo lazytimes. Teahupoo lazytimes. | Surfari

Teahupoo lazytimes.

Quando o videomaker Kaléu Wildner nos mandou esse vídeo, dizendo ter passado mais de um mês trabalhando no Tahiti, pensei imediatamente em um trecho do brilhante texto que o amigo e ativador do Surfari, Luciano Burin, escreveu. O jornalista analisa que “se a sua atividade profissional envolve diversão, você é desde já culpado”. Evidentemente não lembrei disso pejorativamente, mas com uma ponta de “inveja branca”. Afinal, esta foi apenas a mais recente parada do itinerário de Kaléu, que tem acompanhando o freesurfer catarinense Elohe Ali em busca de ondas perfeitas e boas experiências.

Indo direto ao ponto, Kaléu contou um pouco de como foi conhecer o Tahiti e as particularidades de filmar Teahupoo em um barco constantemente em movimento.

“Então, o Tahiti é um lugar maravilhoso. É paradisíaco, para onde você olha vê uma foto. Em relação ao trabalho,é um pouco diferente do que estava acostumado. As melhores ondas ficam em bancadas afastadas da costa, então de cara você já precisa de um meio de transporte, no caso um barco ou um jetsky. Filmar desses veículos é completamente diferente do que estar posicionado na areia, tanto pela instabilidade quanto pelo ponto de vista.Você fica balancando o tempo todo e, em Teahupoo por exemplo, o barco tem de ficar com motor ligado para passar as ondas que entram na bancada (principalmente a West Bowl). Para compensar toda essa movimentação usei um equipamento chamado steadycam, que estabiliza a imagem. Além de ser uma sensação incrível poder ficar olhando uma das ondas mais perigosas do mundo de frente, às vezes, quando a baforada do tubo é muito forte, a água chega até o barco, então tem que se cuidar com isso também. Também capturei também algumas imagens de dentro d’água, o que foi uma experiência muito divertida. A bancada é muito rasa e a transparência é chocante! Juntei nesse clipe as sessions que rolaram entre os dias de competição, mas ainda há muito momentos guardados para um projeto que será lançado no final do ano.”

The end of the road. Foto: Kaléu Wildner

Para conferir mais do trabalho de Kaléu acesse:

– Facebook Kaléu Wildner.

Vimeo Kaléu Wildner.

Intro por Lucas Zuch.

Instagram