Surfari | Surfari entrevista Roberta Borges Surfari entrevista Roberta Borges | Surfari

Surfari entrevista Roberta Borges

Surfari
Vivemos, respiramos e amamos o que fazemos

Muitas vezes, fotografar se torna uma tarefa muito mais difícil do que se imagina. Luz, a falta ou o excesso dela. Equipamento pouco versátil. Limitação de lentes. Encontrar ângulos diferentes. Tantas são as dificuldades que se encontram entre o sensor de imagem de uma câmera e o objeto a ser capturado. O Surfari entrevistou a fotógrafa e jurada do Desafio Surfari Uruguay, Roberta Borges, para buscar algumas dicas sobre como dar o clique no momento certo e congelar momentos mágicos. Os insights servem tanto para ganhar pontos no Desafio quanto para seguir registrando momentos especiais da sua vida.

%name %title

Vamos começar pelo mais difícil… como conseguir uma boa foto?

Uma boa foto depende de vários fatores, especialmente de surfe! As condições do local/praia são muito importante: quais ângulos e a proximidade do surfista que ela te proporciona, se é um beach break , ou mar aberto. Algumas praias com baías que formam um canal, podem render um ótimo ângulo se a onda quebrar em direção a este canal perto da terra/areia/pedras. Já no mar aberto, a distância muitas vezes dificulta e não há muita variação de ângulo, quase sempre frontal. A condição das ondas de cada dia e de cada praia também são fundamentais.

Luz! Luz é tudo na fotografia, é ela que dá vida às cores, a profundidade e, se bem usada, nos permite altas velocidades, que é essencial para uma boa foto de surf. Alguns locais não nos permitem escolhas e temos que usar a luz disponível no momento, mas procurar finais de tarde, manhãs com contra luz, podem surtir um ótimo efeito.
Equipamento! Este investimento é alto quando se fala em fotografia de surf e se você o possui a minha dica é estar sempre com ele e sempre praticando, só assim irá conhecê-lo bem. No caso de você ter um equipamento mais básico, explore o local para criar composições que mostrem mais do que apenas a onda, já que dificilmente esse equipamento terá um bom zoom.

Outro ponto fundamental, é conhecer o surf. Se o fotógrafo também é surfista ajuda muito, pois assim pode antever os momentos do clique. Da mesma forma, conhecer o surfista a ser fotografado é importante, saber a linha que vai ser percorrida e quais as manobras ele vai executar. E como fotógrafo, ter o controle da técnica e um pouco de sorte também ajuda!

%name %title

Pensando nas fotos de lifestyle, que elementos tu acha que podem ser explorados na paisagem, cultura, identidade uruguaia?

No lifestyle já é possível ter uma boa variação de lentes, desde uma fish eye, 50mm fixa (que eu adoro) à uma 70-200mm zoom que eu também uso muito na beira da praia. Cada uma delas oferece uma visão bem diferente e se pode tirar muito partido dos efeitos que elas proporcionam.Voltando para a ideia de um equipamento mais básico, o importante é trazer a criatividade para a foto. O Uruguay tem uma luz natural linda, é possível criar silhuetas muito legais nos finais de tarde, as cidades mais voltadas pro surf como Punta del Diablo e La Pedrera tem uma arquitetura muito diferenciada e elementos da vida dos pescadores bem rica. Sobrepor elementos naturais e arquitetônicos é algo que funciona também. Então, unir elementos que envolvam a cultura do lugar é o que cria um diferencial e uma identidade na composição da foto.

%name %title

%name %title

Em relação ao surf, como criar uma foto diferenciada? Algo que seja impactante tanto para quem surfa como quem não surfa?

Esse é o grande desafio na minha opinião, quando se fala de fotografia de surf. Não é fácil surpreender com algo muito diferente, mesmo considerando tudo que já foi falado anteriormente. Na minha opinião, se a onda não está quebrando perfeita, numa formação e textura em que ela se basta, a salvação é adicionar elementos externos, criar coadjuvantes na composição. É ai que entra o estilo de cada um, a técnica, a criatividade e a capacidade de inovar. Vale usar pessoas, elementos naturais, barreiras geográficas.

%name %title

O que os jurados vão valorizar mais na seleção das melhores fotos?

O conjunto que compõe a foto. Não há um elemento apenas que garanta uma foto excelente. A grande questão é que nenhuma fotografia nasce pronta, ela é criada, estudada, alcançada, por isso serão valorizadas as imagens que passem esse senso de conquista do momento, de captura de um instante que não volta mais.

%name %title

 

Desafio Surfari Uruguay é uma realização do Surfari, que conta com o patrocínio da Mormaii e apoio da Art in SurfBlenders EyewearCalicultural IntercâmbioOgio e Ogro Surfboards.

 

Fotos Roberta Borges (Locações: Uruguay e Praia da Barra (SC)

Entrevista Lucas Zuch

Introdução Amanda Oshida

 

Instagram