Surfari | Surfari apresenta: NOTSOFAST.tv Surfari apresenta: NOTSOFAST.tv | Surfari

Surfari apresenta: NOTSOFAST.tv

Surfari
Vivemos, respiramos e amamos o que fazemos

Desde o seu nascimento, o Surfari tem como objetivo de vida ser uma plataforma colaborativa. Queríamos respirar o puro oxigênio vindo da iniciativa independente de amigos/conhecidos/entusiastas.

Nada melhor que novos ares. Em busca disso, subimos o mapa na direção Nor-nordeste e encontramos em São Paulo um lugar chamado NOTSOFAST.tv. Aos cuidados de Matias Lovro e Lucas Francheschini, o espaço digital, (chame de blog/site/plataforma ou como quiser) encheu nossos pulmões com o ar puro da produção independente. Entrevistas, performances, histórias. Enfim…  Os motes criativos do NSF caminham lado a lado com os do Surfari. Tudo fez tanto sentido que os convidamos para serem nossos colaboradores. O NOTSOFAST.tv a partir de hoje, faz parte da nossa comunidade e terá a sua página no canal ATIVADORES. Sejam bem-vindos!!!
%name %title

O skatista e estilista Dexter em cena. São Paulo, Brasil, 2012. Frame: NSF.tv

Abaixo, a coletiva de imprensa!

Como a veia artística brotou na vida de vocês? 
Estou me formando em jornalismo agora no fim do ano, mas nunca me interessei pela forma convencional dele. Sempre curti tudo que quebrava o formato batido, tanto de textos, quanto também em design, fotografia, video e web. E quando comecei a trabalhar na revista Hardcore de surf, em 2009, e compreender um pouco mais a fundo a mídia e a indústria do esporte, comecei a ver que tem algumas pessoas fazendo isso por aí. Claro que ocorre em outros meios além desses esportes. Mas as matérias, videos etc. que se vê de “esportes radicais” por aí são sempre a mesma coisa. O que você vê nos vídeos dá pra chamar de pornografia, é só manobra, manobra, não tem informação, história. Em textos, era sempre a mesma historinha de viagem. Não estou desmerecendo esse meio, também tem algumas reportagens mais aprofundadas e tal. Mas eu comecei a ver que tinha gente fazendo algo diferente, escrevendo um texto com uma pegada diferente e contando histórias vendo esses esportes com outros olhos.
%name %title

Esportes com pranchas, arte, cultura e ótima fotografia são ingredientes confirmados nas produções do NotSoFast.tv. Frame: NSF.tv

Como acabou surgindo o NotSoFast.TV? 
Desde quando era era mais novo eu sempre me interessei por desenho, depois edição de videos etc. A ideia do NOTSOFAST.tv veio de alguns fatores. Eu optei pela plataforma de video porque é o que as pessoas querem ver, é o jeito mais fácil de atingir as pessoas. Ninguém lê um texto de um desconhecido, mas as pessoas vêem um video xis no facebook ou num blog etc. A segunda coisa é o que eu disse sobre não ter muito conteúdo de verdade nos videos que você vê por ai. Eu não quero mostrar manobras, quero mostrar iniciativas legais, personalidades, histórias. E disso veio o nome notsofast. Não precisa de tanta ação. Mas ele também remete a uma ideia mais ampla para a vida, de não ficar tão preso na correria do dia a dia e lembrar das coisas que importam de verdade, o que te faz feliz – e quem faz isso são as pessoas que eu procuro retratar. Então dá uma volta, sacou?

%name %title

O artista paulista Ciro Bicudo contando um pouco sobre suas referências de surf e skate. Frame: NSF.tv

Qual a relação de vocês com o surf/skate e outros esportes radicais?

Eu comecei a andar de skate jogando Tony Hawk quando tinha uns 10 anos. Nunca levei muito a sério, sempre parei e voltei a andar e tal, mas o que pegou é que comecei a me interessar bastante pelos tais “esportes radicais”, Aí morei 3 anos nos EUA e mergulhei de cabeça no snowboard, viciei. Foi nessa que comecei a ler revistas (de snowboard), e isso que me levou ao jornalismo. Quando entrei na faculdade, vim parar na Hardcore e aí migrei do snowboard pro surf. Mas hoje em dia gosto de manter esse pilar, do skate, surf e snowboard, que são os esportes de prancha mais legítimos, na minha opinião. Acho que essas três modalidades transcenderam o esporte, elas têm muito mais para oferecer em termos de cultura, histórias e tudo mais.
%name %title

Skate e rua. Um retrato de São Paulo. Frame: NSF.tv

Como vêem o mercado surf/skate atualmente no Brasil?

Um pouco bitolado. Tem gente fazendo coisa legal, claro – seria hipócrita eu dizer isso e escrever para uma revista de surf. Mas acho que fora do Brasil a visão já está muito mais ampla do que aqui. Você vê muito surfista que só pensa em surf, skatista que só pensa em skate, não tem outros interesses. Lá fora isso já não é mais tão assim, em muitos casos. California, Europa.. tem muita gente com uma cabeça já diferente. Não sei se isso soa escroto ou antinacionalista, não é como quero soar, mas realmente acredito que é o que acontece por aqui. E isso se dá, também, por causa da realidade do nosso país, onde a maioria dos atletas têm origem mais simples, não tiveram tanto acesso à educação. Quem tem acesso à educação normalmente não vai virar atleta profissional, prefere ir pra faculdade, por exemplo. E aí, os atletas profissionais são os que acabam moldando os interesses do grande público desses esportes. É um problema social muito maior do que o surf ou o skate.
%name %title

Surf como arte, inspiração de que independe do nível de performance. Frame: NSF.tv

Nesses esportes, quais são os nomes que vocês mais desejariam filmar? Por quê?

Como trabalho com o surf, tenho mais referências. Tem um pessoal aqui do Guarujá e de Santos com ideias diferentes, por exemplo o Junior Faria e o Andrew Serrano. E tem muita gente no sul fazendo coisas legais. Um exemplo é o Rio Tavares Mother Fuckers, do Pedro Barros e cia. Eles se juntaram lá na casa dele e fizeram um espaço animal, sempre trazendo gente interessante de todas as áreas. Mas principalmente, eu não quero filmar só atletas, justamente por conta do conceito do NOTSOFAST.tv. Se for pra filmar atletas, quero passar a ideia de quem eles realmente são, como pensam. Mas a maioria das minhas pautas acho que vêm de iniciativas independentes e legais que vejo por aí. Gente fazendo o próprio skate, criando um negócio novo e criativo, qualquer coisa com uma história interessante para contar.
%name %title

NotSoFast.tv pela arte de Ciro Bicudo. Frame: NSF.tv

A fotografia de vocês é muito boa. Quais as principais fontes de inspiração para as produções audiovisuais? Quais produtores são referência?

Obrigado! Haha. Hoje em dia me baseio em tudo que vejo por aí no vimeo, passeando pela web. Mas quem despertou meu interesse em vídeo, e até hoje é a minha maior referência, principalmente em edição, é um grupo de snowboarders alemãos chamados Isenseven. Os vídeos deles nunca foram os com as melhores manobras, mas eram os mais divertidos e bem editados. As coisas mais legais deles eram os takes entre uma manobra e outra. Isso que formou a visão que tenho sobre video hoje em dia, principalmente.
%name %title

Estúdio de Ciro Bicudo, São Paulo. Frame: NSF.tv

Quais são os planos futuros para o NSF? Algum projeto grande em vista?

Eu estou num momento complicado, me formando na faculdade, trabalhando na HC e ainda tentando equilibrar o NSF no meio disso. Mas daqui a pouco tempo a parte da faculdade, que está tomando muito tempo, deve passar, e eu tenho muitas ideias para então. Mais ideia do que eu consigo colocar em prática, com certeza. Acho que a principal delas é expandir os meios do NSF criando uma edição impressa. Não uma revista periódica, só uma revista. Conteúdo parecido, mas adaptado para o impresso – e criando uma conversa entre as diferentes mídias, video, impresso e web. Acho que conteúdo não deve se limitar ao meio. O Lucas Franceschini me ajuda bastante mantendo o NSF ativo no dia a dia, principalmente agora que não estou com muito tempo, e ele também é do jornalismo, até trabalhou na Hardcore comigo já, então ajuda muito com as referências, apuração, achando coisas legais por aí, fazendo os contatos, e agora com o impresso vai poder me ajudar mais ainda. E agora também conversei com uma amiga fotógrafa minha, a Giovanna Rouvier, sobre fazer umas paradas também. Essa parte de fotografia mesmo falta bastante no NSF, acho que vai fazer uma bela diferença. Mas fora isso, é continuar tentando produzir uns videos para postar regularmente (o que não está acontecendo no momento), e também aceitar uns jobs comerciais para entrar uma grana e financiar a parte editorial do projeto.
%name %title

Guarde este nome. Garantia de qualidade audivisual. O Surfari dá as boas vindas ao NotSoFast.tv

O Surfari deseja boa sorte!!!
Em breve, os vídeos vão estar por aqui.
Mas, se você ficou curioso, entra lá: http://notsofast.tv/

Instagram