Surfari | Skatetrip na Califórnia Skatetrip na Califórnia | Surfari

Skatetrip na Califórnia

Surfari
Vivemos, respiramos e amamos o que fazemos

Gosta de skate? Está planejando suas férias? Se ainda não conhece a Califórnia não pense duas vezes. Além dos pontos turísticos clássicos e das inúmeras praias, o estado respira skate. Sem dúvidas deve ser seu primeiro destino.

Vale a pena alugar um carro e viajar pelo litoral partindo de São Francisco até San Diego. A estrada tem um visual incrível e não dá pra perder os elefantes marinhos que ficam descansando na areia das praias – são muito estranhos!

Em São Francisco recomendo ficar uns dias pra explorar os melhores picos de skate da cidade. Um dos mais famosos é o Potrero Del Sol/La Raza Park, construído em 2008, muito popular entre os skatistas, com um flow park de diversos tipos de transição e bowl perfeito!

Para os streeteiros não falta diversão, a cidade é cheia de picos de rua: Embarcadero, um dos mais tradicionais, tem várias escadas, e o chão de lajotas faz aquele barulhinho (trrrrrrrrrrrrrrr) que vocês adoram. O Píer 7 é conhecido pelos manual pads e pelas bordas, mas infelizmente a prefeitura colocou stops nelas. O pico mais completo é o Third and Army: além do visual, tem de tudo – gaps, bordas retas e curvas, escadas e canos.

Pros que preferem o longboard e encaram a modalidade downhill não falta opção, afinal, a cidade é toda de ladeiras. O filmaker Aviel Hod produziu um vídeo iradíssimo com o skatista Sean Spees. As imagens mostram toda a cidade desde a manhã até o pôr do sol – o Sean é sinistro! Muito gás e técnica, se liga:

Uma observação importante – a cidade é cheia de picos de rua com stops, e se for mandar uma manobra na rua, provavelmente uma ladeira, é possível que os moradores reclamem, não dá pra errar muito não. Até as novas construções incluem stops em seus projetos. Em vista dessa nova onda de parar os skatistas, dê prioridade a São Francisco no seu roteiro de skatetrips, ou vai se arrepender de ter perdido a oportunidade de manobrar nos melhores picos de rua da Califórnia.

A próxima parada é São José. A cidade conta com um dos melhores skateparks do mundo, o Lake Cunningham, um dos preferidos dos bowlriders e onde o skatista old school Steve Cabalero é local. Se você gosta de skate e tem bom gosto precisa ver esse vídeo do legend, é poesia em movimento:

Bem pertinho de São José está Santa Cruz, berço do skate e cidade sede de um dos maiores grupos de marcas de skate no mundo, o NHS, que detém Santa Cruz, Creature, Independent, Flip e outras. A cidade é cheia de skateparks, o Ken Wormhoudt é um dos melhores, tem dois bowls com coping block, área de street e um full pipe que imita uma onda – pegar um tubo no concreto, quem nunca?

Ainda dá pra se divertir no Derby Skatepark, mais conhecido como Snake Run pelo seu formato, é o pico mais tradicional  de Santa Cruz, construído em 1976 – perfeito pra quem gosta de surfar no concreto.

Se você está querendo pegar  pesado, a próxima parada pode ser no parque de diversão dos skatistas, o Woodward West, em Tehachapi. Não fica no litoral, mas vale muito a pena viajar até lá! O parque é superestruturado e recebe muitas crianças durante as férias escolares – evite esta época. Além dos instrutores, as várias pistas especializadas para o aprendizado de manobras, como rampas de madeira com espuma para as quedas, foram o berço de muitos talentos do vertical.

%name %title

Woodward West Skate Park. Fonte: powdr.com

Woodward tem tudo – minirrampas, bowls,pista de street, half e mega rampa. É parada obrigatória numa skatetrip, podem reservar uns dias pra curtir esse paraíso do skate.

A próxima parada é Los Angeles, onde fica o famoso skatepark Venice Beach, na areia da praia mesmo, com três bowls e pista de street. Além de poder dar um mergulhinho no meio do rolé, o visual é incrível, vale pegar um fim de praia e curtir o pôr do sol. Tirando a vista de questão, o Culver Skatepark, em Culver City, não fica pra trás do Venice, principalmente na modalidade bowl. Olha o coping block de novo aí! Logo ao lado tem outra pista imperdível, o The Cove Skatepark, em Santa Monica, com bowls, rampas e escadas.

%name %title

Skate Park em Venice Beach. Fonte: tor3y.com

Recomendo uma paradinha em Long Beach, onde mora Luan de Oliveira, único brasileiro na Street League. O Houghton Skatepark e o The McBride Skatepark, ambos com bowl e área de street são os destaques da cidade. Aproveita o embalo e passa por São Pedro, se tiver coragem, porque o skatepark da cidade, construído pelos locais embaixo de um viaduto, é pedreira!

Calma que ainda tem muito mais… Pode procurar hotel em Orange County, um dia só  não é suficiente pra explorar todas as pistas. Pra começar, o Vans Skatepark – alucinante! Tem half e pista de street de madeira e um bowl de concreto com coping block, onde acontece o evento Combi Pool Party, maior evento de bowl do mundo e uma das etapas do circuito mundial.

A marca também está construindo um skatepark em Huntington Beach, o Vans Off The Wall Skatepark, que inaugura esse ano e terá dois bowls com coping block e pista de street. A Vans já realiza o campeonato The Van Doren Invitational nessa praia, num bowl montado somente para o evento, agora a pista vem pra ficar.

Vans não foi a única marca a construir skateparks em O.C., a Volcom tem um em Costa Mesa. Não é tão completo quanto o Vans, mas ainda é um dos melhores da Califórnia. A cidade também é conhecida pelos picos de rua.

No caminho pra São Diego tem dois skateparks bem próximos, o Laguna Hills, mais flow, e o Etnies, um complexo de bowls com coping block – iradíssimo! Em San Diego, se você não é amigo do Bob Burnquist, do Lincon Ueda ou do Tony Hawk, e não pode andar na pista da casa deles, tem muitos skateparks interessantes pela cidade que servem de consolo. O Mission Valley e o Encinitas, por exemplo, foram construídos pela Associação Crente de Moços, mais conhecida como YMCA (como não lembrar do Village People, né?) e são queridinhos dos bowlriders (coping block – trrrrrrr). Além da boa vontade cristã em relação ao skate, temos o Robb Field Skatepark, em Ocean Beach, que apesar de estar um pouco danificado pela maresia, rende uma boa sessão no complexo de bowls e na pista de street. Os americanos são apaixonados por skate, é comum skatistas locais se reunirem para construir pistas em pontos abandonados da cidade, como em São Pedro, citado acima. Foi o que também aconteceu em São Diego, um pequeno grupo começou a construir um complexo de bowls ligados por transições dificílimas embaixo de um viaduto. Batizada de Washington Street Skatepark, a pista foi inaugurada em 2002 e desde então é dominada pelos skatistas locais, não digo que há localismo, mas skatistas de fora têm dificuldade de pegar o jeito dessa pista, a intimidade faz toda a diferença.

Pra fechar San Diego, e a viagem (e a matéria), recomendo uma sessão de street no Escondido Skatepark, que é todo de madeira e cheio de rampas, corrimões, transições… Enfim, um verdadeiro playground!

%name %title

Escondido Skatepark. Fonte: geoconengineering.com

Sei que a viagem deveria acabar em San Diego, mas não deixe de atravessar a Coronado Bridge, ponte que liga a cidade a Coronado. Tem uma vista linda, vários restaurantes e lojas. Um passeio bem agradável pro fim da trip!

%name %title

Coronado Island Bridge. Fonte: wikipedia.org

Texto: Alice Bento, da plataforma NOO Magazine.

Saiba mais através da fanpage, ou do site.

Instagram