Surfari | Grão em Arica Grão em Arica | Surfari

Grão em Arica

Surfari
Vivemos, respiramos e amamos o que fazemos

Orgulho máximo de ver um brother botando pra baixo em Arica no meio de uma etapa do QS. Essa semana, Cristiano Bins (a.k.a Grão) competiu entre os melhores big riders do mundo no Maui and Sons Arica Pro Tour, evento que deve encerrar nesta sexta.

Na terceira bateria do round 1, rolou esta cena abaixo.

Aproveitando a maravilha da internet, acabamos de trocar uma ideia com ele sobre a onda e o campeonato. Curte aí.

Surfari – Quem tu acha que vai levar o champs? Quem tá num nível muito diferente de todo mundo? Ou depende do acaso, do mar, do vento?

Cristiano Bins – A onda de El Gringo é super complicada, depende muito da direção do swell, da hora certa da maré e que o vento esteja fraco ou terral para ficar perfeita. Saber escolher “a boa” é a chave para se dar bem por aqui. Até hoje pela manhã a minha aposta para levar o caneco era o Lucas “Chumbo” Chianca, que tava pegando muitos tubos, todos os dias, tanto no free surf como em suas baterias; mas ele deu azar hoje pela manhã e perdeu por muito pouco nas quartas de finais. Dos que ainda seguem na competição (apenas 6 surfistas) eu apostaria minhas fichas no Alvaro Malpartida (PER), que já ganhou o evento uma vez e é um excelente tube rider, ou no William Aliotti (FRA), que está aqui desde o dia que cheguei e também vem quebrando nas baterias e no free surf. Os dois se enfrentarão na 4ª bateria das quartas, que rola amanha, si o si.

Divulgação WSL - Mauricio Lazo

Divulgação WSL – Mauricio Lazo

Surfari – Como tu foi parar aí? Como foi recebido, como foi a experiência? 

CB – Eu estive em Arica em 2012 e achei a onda de El Gringo muito instigante. É só tubo que interessa aqui! Ela é bem parecida com um oooooutro slab que eu adoro surfar e sempre tive vontade de competir por aqui para testar o meu surf nesse tipo de onda. Meus amigos do projeto Rekombinando deixaram a “kombica” guardada aqui e é na casa onde ficou a kombi que estou. Fui super bem acolhido pela família Dvorquez Voldman e estou com a kombi para me deslocar pro surf. Mais perfeito que isso impossível!

Cristiano Bins Kombi Rekombinando

Cristiano Bins Kombi Recombinando Chile

Surfari – Dentro daquela tubaca, o que tu sente? Qual é a adrena? Qual é a manha dessa onda de Arica?

CB – El Gringo é uma onda super perigosa: tubo quadrado sobre uma bancada rasa e traiçoeira. Quando eu boto pra dentro aqui a única coisa que penso é em sair sem me machucar! Antes de vir pra cá peguei uns “macetes” com meu amigo Bento Cuervo, que já morou por aqui durante algumas temporadas nos últimos 15 anos. Segundo o Bento, a onda boa é aquela que entra parecendo que vai fechar inteira e tu tem que botar pra baixo acreditando que ela não vai fechar. Hahahaha! Na teoria é lindo, mas na prática… Hahahaha. Cheguei aqui uma semana antes da competição e nos dois primeiros dias quebrei duas das três pranchas que eu trouxe ao meio, ficando com apenas 1 prancha para competir. Meu treino aqui foi mental, passei várias manhãs analisando a onda, tentando entender qual é a boa e como ele deve ser abordada, sem entrar na água.

Congrats, Grão. O importante é competir entubar.

Instagram