Surfari | Enciclopédia Digital – Matt Warshaw Enciclopédia Digital – Matt Warshaw | Surfari

Enciclopédia Digital – Matt Warshaw

Surfari
Vivemos, respiramos e amamos o que fazemos

Quem tem um mínimo conhecimento sobre jornalismo e literatura de surf certamente já ouviu falar do norte-amerciano Matt Warshaw. Ex-editor da revista Surfer e autor de diversos livros, que vão desde entrevistas com personalidades do mundo das ondas até pesquisas históricas aprofundadas sobre o surf, ele recentemente lançou o seu mais ambicioso projeto, que é o de digitalizar e atualizar a Enciclopédia do Surf (The Encyclopedia of Surfing) publicada por ele mesmo em 2003.

Para viabilizar a digitalização do vasto acervo de verbetes sobre tudo o que é ligado ao mundo do surf e recheá-lo com fotos e vídeos produzidos por profissionais do calibre de Art Brewer, Jeff Divine, Chris Malloy, Taylor Steele entre tantos outros, Matt escolheu um formato de financiamento coletivo, onde as doações de pessoas do mundo inteiro irão patrocinar o lançamento do site da EOS e bancar a sua constante atualização.

A valiosa iniciativa está dando resultado e na opinião deste que aqui vos escreve, certamente merece ser concretizada já que a capacidade do autor e a relevância desta obra para quem quer conhecer a história do surf de forma funcional e bem ilustrada é inquestionável.

%name %title

De sua casa em Seattle, onde vive com a família, Matt falou ao Surf & Cult sobre o desenvolvimento da Enciclopédia do Surf que deve ser lançada em meados de 2012:

Quais são as principais atualizações no conteúdo da EOS Digital desde o lançamento do edição impressa em 2003?

Centenas de atualizações. Não preciso nem falar do Slater. A morte do (fotógrafo) Leroy Grannis e por aí vai. Mas também muitas entradas novas devem ser escritas. Carissa Moore, Shipsterns, Gabriel Medina… Eu vou estar muito ocupado durante anos!

Como você está se programando para manter a EOS digital sempre atualizada? Como isto vai funcionar?

Se tudo der certo, a Enciclopédia do Surf será o meu trabalho em tempo integral até a minha aposentadoria. Então, eu vou estar aprimorando o conteúdo a cada dia.

O que você terá de conteúdo sobre o surf e os surfistas brasileiros? Haverá alguma ferramenta de tradução para o português?

Provavelmente eu tenho mais a escrever sobre os surfistas brasileiros do que qualquer outra nação, por conta de todo o progresso feito por eles nos últimos 10 anos. Uma edição em português seria algo que adoraria fazer. Além disso, espanhol, mandarim, francês etc. Mas no momento, eu já tenho trabalho suficiente para fazer a EOS acontecer em inglês. Talvez em um ano ou dois.

Como surgiu a ideia de colocar o projeto num sistema de financiamento coletivo como o Kickstarter? Você acha que é mais fácil conseguir viabilizar o projeto assim em comparação aos métodos de patrocínio tradicionais?

O projeto Kickstarter tem sido muito interessante. Muito mais difícil do que eu imaginava. Levei cerca de duas semanas apenas fazendo vídeo promocional. Tive que aprender iMovie, escrever um pequeno script e tudo mais. É muito divertido, mas também muito frustrante às vezes, já que eu estou tão longe da minha zona de conforto.

Agora, neste início da parte de captação de recursos reais, é realmente emocionante ter algum dinheiro entrando e ter contato com muitas pessoas que acreditam no projeto da Enciclopédia do Surf. As pessoas adoram este livro, e gostariam de vê-lo online. Estou realmente comovido pela resposta positiva até o momento.

%name %title

Como você enxerga a mídia e a literatura de surf atualmente? Como compara com o passado?

Atualmente eu estou totalmente viciado na comunicação digital. As mídias sociais, Twitter, Facebook. As transmissões e comentários ao vivo dos campeonatos da ASP. Eu ando tão conectado nesses últimos tempos que fica até difícil apenas sentar e ler um livro ou um artigo de revista. Provavelmente eu deveria encontrar um equilíbrio, mas no momento, estou totalmente digital.

Fora a sua própria bibliografia, o que você recomendaria como “livros essenciais sobre surf”?

Meus livros favoritos de surf? Vamos ver… os livros de Tom Adler são os melhores para fotografias. Ele fez uma série inteira, e todos eles são fantásticos. “Breath” de Tim Winton é provavelmente o melhor romance surf. Phil Edwards “You Should Have Been Here an Hour Ago” é a minha biografia favorita.

Como você avalia a sua relação atual como o surf? Morando em Seattle você ainda consegue surfar de vez em quando?

Minha relação com o surf mudou com certeza. Mas foi mudando antes mesmo de vir morar em Seattle. Eu me casei e me tornei pai e estava realmente procurando por uma maneira de reduzir a marcha. É difícil dizer, pois tenho surfado tão intensamente nos últimos 40 e poucos anos. Vou surfar para sempre, mas a relação não pode ser a mesma de quando eu tinha 22 anos, e esse era o ritmo que eu tinha até os 40 e poucos. Agora estou surfando talvez 3 ou 4 vezes por mês, o que é bom. Eu sou um melhor marido e pai por surfar menos.

Para contribuir com a Enciclopédia do Surf clique aqui / Foto de Matt surfando copiada da entrevista com ele na Liquid Salt.

Introdução e entrevista por Luciano BurinPost original do site Surf & Cult.

Instagram