Surfari | 10 Surftrips Baratas 10 Surftrips Baratas | Surfari

10 Surftrips Baratas

Surfari
Vivemos, respiramos e amamos o que fazemos

Essa matéria foi produzida pelo americano Alex Blackmon (e consequentemente traduzida pelo Surfari), por isso, alguns destinos podem não refletir a realidade de bolsos rasos, se forem consideradas as passagens aéreas saindo do Brasil. De qualquer forma, vale o pensamento em destinos ‘fora da caixa’ e a atitude de se jogar no mundão com poucas pratas na carteira e muita disposição na mala.

– Uruguai

Remar em direção a um line up que não é familiar em um país estrangeiro pode ser intimidador, mesmo que seu nível de surf seja parecido com Kelly Slater. No Uruguai, não precisa ter medo. É comum os surfistas locais darem boas vindas à você de braços abertos (não confunda a palavra “amigáveis” com “passivos”… respeite!). Há muitas opções de point e beach breaks, que podem facilmente satisfazer qualquer surfista viajante. Um quarto confortável pode ser tão barato quanto a cerveja que você bebeu no aeroporto antes de chegar no país.

Para baixar ainda mais os valores, voe até Buenos Aires, porque as vezes um voo até Montevidéu pode ser mais caro. As condições tendem a ser flexíveis no Uruguai, então é melhor entrar em contato com os surf camps locais. Embora o Uruguai não produza as melhor ondas do planeta, suas chances de surfar ondas de qualidade sem crowd são altas. Tenha a certeza de trazer sua melhor faca de churrasco, porque o país é culturalmente um grande consumidor de carne. Ah sim… caso vá no inverno, não esqueça da roupa de borracha, botas e luvas.

%name %title

Fonte: surfline.com

– Puerto Escondido, México

Se você gosta de tubos e café, provavelmente Puerto Escondido é o lugar ideal. Localizado na região sul do México, Puerto Escondido pode oferecer pesados e rasos beach breaks, ondas para iniciantes, cerveja barata e acomodações à preços razoáveis. Um bangalô básico na praia pode ser encontrado por $ 25 a noite em baixa temporada. Um leve conforto a mais como hotéis com wi-fi, colchôes ortopédicos, piscinas e TV, podem ser entrados de $50 à $70 por noite. Divida a conta com seus amigos e fica melhor ainda.

Se a segurança é a sua preocupação, afirmamos que Puerto Escondido é seguro. A cidade mais próxima com algum tipo de notícias a respeito de mortes associada ao tráfico de drogas é San Pedro, cerca de 20 km de distância. Embora isso pareça próximo, 20 km no México pode levar bastante tempo devido ao grande número de estradas de terra. Então, fique sempre próximo a costa e relaxe. Vá nos meses de verão, época de consistentes swells que atingem a região.

%name %title

Fonte: solspot.com

– Tailândia

Tailândia é conhecida por ter uma das praias mais bonitas do mundo. O que muita gente não sobre essas praias é que elas também possuem excelentes ondas. Ondas de qualidade, paisagens incríveis, acomodação e comida muito barata (não pode ter frescura!) fazem da Tailândia uma aposta barata para surfistas. Os meses mais promissores para swells vão de marco à setembro, quando  a estação de tempestades fazem total efeito, gerando swells vindo do mar de Andaman. Surf shops na região estão emergindo e cada vez mais surfistas estão percebendo o potencial do país.

Alugue um barco das ilhas vizinhas no mar de Andaman e surf ondas perfeitas de reef break sem ninguém por perto. Para uma autêntica Thai experience, ande nos táxis “tuk tuk” e pare em uma das inúmeras ruas locais com vendedores vendendo manga e pratos com arroz, uma visita à cozinha Thai. Com agradáveis águas mornas, pessoas amigáveis, lugares para mergulhar de primeira qualidade e um baixo custo de vida fazem da Tailândia um excelente local para surfistas que tenham um senso de aventura.

%name %title

Fonte: surftravel.com.au

– Sri Lanka

Uma pequena ilha na costa da Índia aos poucos está ganhando reconhecimento no mundo do surf. A guerra civil entre os militares e os Tigres Rebeldes é algo do passado e o surfistas já podem retornar. O mundo viu Julian Wilson ganhar o Sri Lankan Airlines Pro em boas condições em Arugam Bay.

A cultura surf tem crescido na última década nas regiões de Hikkaduwa e Galle. Aqui se localiza Main Reef, um dois mais consistentes e acessíveis picos com acomodação barata de frente para a bancada. Quartos modestos vão de $5 à 10$ por noite, enquanto uma refeição varia de $3 à $5. Voe até Colomco pela Air Lanka (que não cobra pela prancha como bagagem) e dirija ou peça um táxi até a área de Hikkaduwa, percurso com cerca de 3 horas. Visite o país enquanto ele ainda é desconhecido, pois em breve ele poderá virar uma destino muito procurado para surftrips.

%name %title

– Bali, Indonésia

Com milhares de quilômetros de uma costa rica em ondas, a Indonésia se tornou um dos destinos mais procurados para surftrips no mundo. Com mais de 20 ondas de nível mundial em Bali, tenha certeza de que vai surfar boas ondas. Se você não gosta de crowd, pague um pescador pouquíssimos dólares e ele pode te levar para uma das 18.700 ilhas da Indonésia.

Voos podem ser caros se você está vindo dos Estados Unidos, mas dentro do país tudo é muito barato. Alguns lugares servem todas as Heinikens que você conseguir beber por $5. Você consegue um quarto relativamente confortável de $5 à $10 por noite. Traga um kit de primeiros-socorros, pois as chances de se cortar no corais são altas.

%name %title

– Porto Rico, Costa Oeste

A costa noroeste de Porto Rico é surpreendentemente barata e recheado de ótimas ondas. Chega a ser estranho porque esse paraíso do surf não é tão divulgado. A água cristalina acompanhada de praias de areia branca com coqueiros ao fundo vão deixar você partir da ilha mais do que satisfeito. Embora o passaporte não seja necessário para americanos, traga junto pois as ilhas vizinhas também podem te oferecer um surf clássico.

A comida é barata na área de Rincom. Você pode encher o estômago por cerca de $6 a refeição, o que é bem barato comparado aos preços de Oahu. Para manter baixo o custo da trip, vale a pena acampar. Há vários lugares para acampar e escolher, e é comum também simplesmente armar a barraca em algum lugar que pareça bacana. Cheque com frequência a previsão de swell pois os locais da outra costa costumam vir correndo para o noroeste em qualquer sinal de ondulação.

%name %title

Fonte: rinconvacations.com

– Marrocos

Marrocos é a terra dos point breaks de direito, mas, diferente da Califórnia, não há crowd e os preços são acessíveis. Localizado ao sul da Espanha, ao atravessar o Estreito de Gibraltar, Marrocos é cheio de ondas sem ninguém por perto. A temperatura da água é parecida com o sul da Califórnia então roupa de borracha é necessária na maior parte do ano. Agadir é uma das regiões mais conhecidas e consistentes, mas em qualquer lugar da região de Tangier mais ao sul é garantia de boas ondas. Não se assuste com os vestidos tapando todo o corpo das mulheres, é um país muçulmano com uma rica história e cultura.

De dezembro à fevereiro é a melhor época, mas no outono também há ondulações. Acomodação pode ser bem barata se você não tem nenhum tipo de frescura. Enquanto estiver dentro a água, e um bando de camelos cruzar a praia, você vai perceber o quão longe está de casa.

%name %title

Fonte: surfcampseurope.com

– Baja Califórnia

Muitas histórias são contadas sobre surfistas sendo assaltados à mão armadas e largados em alguma estrada de terra apenas de cueca. Isso provavelmente pode ter acontecido, mas é incomum. Enquanto você viaja para longe de Tijuana, segurança não precisa ser mais uma preocupação. Baja Califórnia é o que era o surf na Califórnia 60 anos atrás, sem crowd e intocada. Atravesse a fronteira, dirija por mais 1 horas, e surfe uma onda de nível mundia, Salsa Puedes. Se não estiver funcionando aproveite os quase 1.300 km de costa de muitos reefs e point breaks.

É comum você surfar um mar clássico sem ninguém em Baja. Traga barraca e comida enlatada porque a civilização ainda não chegou por lá. Não deixe de se aventurar em algumas das poucos cidades que você passar e experimente lagostas e tacos incrivelmente baratos. Esteja avisado de não beber a água local, e traga um dinheiro a mais para pagar a corrupção da polícia.

%name %title

– Nicarágua

Nicarágua tem tudo o que um surfista viajante poderia pedir: água quente, surf consistente, acomodação barata, e um ano inteiro de vento terral. Lake Managua, um lago gigante que engloba a maior parte do sul da Nicarágua, cria vento terral que sopra o dia todo, todos os dias. Isso significa que você pode surfar enquanto tiver qualquer tipo de iluminação se tiver algum swell. Essas “Asas de Papagaio” são rasões suficientes para você fazer suas malas. Assim que você chegar, o custo de vida é baixo.

Voe até Managua, alugue um carro 4×4 e viaje de 3 à 4 horas até a área de Popoyo. Há muitos surf camps que conhecem bem a área, pois pode ser difícil achar as melhores ondas devido as estradas ruins e pouca infra-estrutura. Lembre-se de trazer a prancha um pouco mais que o normal, pois o vento terral forte pode te trazer dificuldades para entrar nas ondas.

%name %title

Fonte: playaelcoco.ca

 – Norte do Peru

As pessoas pensam que Chicama é o melhor lugar para visitar o Peru. Apesar de ser considerada uma das esquerdas mais extensas do mundo, é localizada em uma região gelada e pouco consistente. Viaje para o norte e você vai achar o paraíso do surf no país. Incontáveis, reefs, points e beach breaks sendo atingidos por swells o ano todo. Localizado ao sul do Equador, os estados do norte do Peru, como Piura e Tumbes são lugares que recebem swelss vindos do sul e do norte durante todo ano.

Em Mancora, há muitos lugares baratos para descansar sua cabeça após uma longa sessão de surf sem crowd. Beba uma cerveja e coma ceviches de peixes frescos e gaste menos de $6. Para os estrangeiros, tudo parece barato no Peru.

%name %title

Tradução e edição: Cássio Cappellari

Matéria original: The Surf Channel

Instagram