Surfari | 10 Sessões de Surf Rock n’ Roll 10 Sessões de Surf Rock n’ Roll | Surfari

10 Sessões de Surf Rock n’ Roll

Surfari
Vivemos, respiramos e amamos o que fazemos

O dia 13 de Julho é conhecido como o Dia Mundial do Rock! Para quem não sabe, o dia foi escolhido em homenagem ao Live Aid, um festival organizado nesta data no ano de 1985, com show simultâneos em Londres, Inglaterra e na cidade da Filadélfia, EUA e que tinha como objetivo acabar com a fome na Etiópia. Hoje, 31 anos depois, sabemos que a fome na Etiópia não foi erradicada, mas um dia de dedicação especial ao estilo musical que transformou a cultura (inclusive a do surf) em vários lugares do mundo não é nada mal.

O esporte dos Deuses Havaianos desde cedo influenciou o estilo do rock. Nomes como Dick Dale e The Beach Boys com seus reverbs e ecos de guitarra inspiraram gerações de roqueiros de garagem – que tocariam nos bares mais sujos de Venice Beach – até os grandes rock stars que hoje dominam palcos ilustres ao redor do mundo em turnês mundiais.

Em homenagem ao dia de hoje, apresentamos uma lista com 10 sessões de surf que tem o rock como trilha sonora. Como é difícil achar o rock clássico dos Beatles ou Stones em filmes de surf, levamos em consideração também os surfistas a serem escolhidos e o nível de quebraceira da sessão. Assim o rock apresentado aqui nesta lista passeia entre a pauladera dos anos 90 e coisas mais atuais e melódicas/psicodélicas. Enjoy!

1. Bruce Irons – Dude Cruise
(Monster Magnet – Wall of Fire)
Bruce, irmão do Andy, nível de surf incontestável. Dude Cruise, loucuras Rock n Roll de 3 amigos da DC que inclusive capotam uma camionete no filme.

 

2. What Youth: Christian Fletcher – Fairly Normal
(Bad Brains – The Regulator & Blood for Blood – Ain´t Like You)
Um dia na vida de um cara core do movimento punk, contra-cultura= Christian Fletcher. Tudo isso pelos olhos da revista What Youth.

3. Trilogy – Andy Mundaka/Taj Marrocos
(TV on the Radio – Wolf Like Me)
Esse filme como um todo é foda, essa session de Mundaka quebrando perfeito, é muito foda, com o Andy surfando é o que?

4. Kelly Slater – Young Gunz 2
(Wolfmother – Woman)
O mestre careca ao som da banda que foi comparada a deuses do Rock como Led Zepellin e Black Sabbath, e tudo isso em uma boat trip nas Mentawai. Quem não morderia a cabeça de um morcego para surfar que nem o Kelly?

5. Yago Dora – Indo Session
(Radio Moscow – I Just Don´t Know)
Yago “The Goat” Dora é um dos expoentes do freesurf Brasileiro. Com… Peraí, esse cara não precisa de apresentação, solta o play que a sonzeira é bruta e as imagens também!

6. Ozzie Wright – Creepy Fingers
(Goons of Doom – Ass Kisses Face)
Ozzie surfando com a mesma irreverência de sempre ao som de sua própria banda! Old school aussie punk!

Clique para ver a sessão.

Clique para ver a sessão.

7. Noa, Dane & Kolohe – Scorched
(Twelve Point Buck – Happy DJong & The Spits – Get Our Kicks)
O trio de surfistas progressivos embarcou numa viagem(duplo sentido). Bobagens à parte, o nível de surf da segunda sessão desse vídeo é muito foda! Fuck the WSL!

8. Flynn Novak – Death 2 Hipsters
(Windhand – Orchard)
Contradizendo as bobagens hypesterianistas, essa session do Flynn Novak é foraça de tubo e backflip. Para quem não viu, o filme Death 2 Hipsters é altamente recomendado para pessoas que perdem mais tempo postando muitas fotos no instagram do que no outside.

9. Chris Ward – Now You Know
(Holy Moses – Too Drunk To Fuck, Smut Peddlers – Let´s Get Fucked Up, DJ Kechup – Porchgeese & Smut Peddlers – Fuck You. That´s Why)
O representante dos anos 90 da geração …Lost, nesse vídeo de andanças pela Indonésia o que não falta é pauladera dentro e fora da água, sem contar os muitos litros de Bintang necessários para a gravação da cenas noturnas.

10. Andy Irons – Momentum
(Vivicious Alliance – Vendetate)
Para encerrar, tinha que ser novamente ele. O último cara que viveu o surfista trash e ainda foi campeão mundial, três vezes. Andy deixou um legado que nenhum surfista jamais vai esquecer. R.I.P. A.I.!

Faltou alguma session clássica com rock de trilha? Comenta aí embaixo com o link!

Texto: Paulo Linhares

Instagram